Jayme Cintra quer voltar a abrigar o Projeto Futebol Possível

Realizado com o objetivo de promover experiência de integração através do futebol e divulgação dos projetos, o evento anual reúne participantes do PEAMA (Programa de Esportes e Atividades Motoras Adaptadas da Prefeitura Municipal de Jundiaí), representantes do Lar espírita Vinha de Luz, atletas do time feminino do Paulista FC e os jogadores profissionais do Paulista FC. Em 2018, o Paulista FC oferece novamente como palco, o estádio Jayme Cintra.

O PEAMA atende pessoas portadoras de necessidades especiais, e dentre suas atividades, realiza o Projeto Futebol Possível, no qual os participantes são divididos em dois grupos, ordenados por habilidades semelhantes. Os encontros acontecem duas vezes por semana, no ginásio bolão, predominantemente com a prática do Futsal. A ideia é demonstrar à sociedade, através do esporte, as possibilidades das pessoas com deficiência, afirmou Cesar Muniz, coordenador do projeto, ao lado de Denise Silva Neves, que também coordena o projeto do Lar Vinha de Luz. As atividades são muito divertidas, segundo seus organizadores e ocorrem as terças e quintas, das 10 às 11:30h e segundas e sextas das 13 às 14:30h.

O lar espírita Vinha de Luz, localizado nas proximidades do Jardim São Camilo, realiza através de seu idealizador, João Paulo Medina, um projeto social piloto, com crianças carentes, denominado “Educar pelo Futebol”. Em parceria com a Universidade do Futebol, da qual Medina é cofundador, iniciativa é totalmente voluntária, sem recursos financeiros e tem a filosofia de garantir o máximo de qualidade, dentro de suas limitações. Preza pelo bom atendimento e por isso tem número limitado de crianças, afirmou Medina. São quarenta crianças que se reúnem uma vez por semana, aos sábados, onde realizam a prática de futebol, além de atividades culturais e jogos educativos e recebem um lanche. Existe uma lista de espera para integrar o projeto.

O Futebol Feminino tem projeto em parceria com a Prefeitura Municipal de Jundiaí desde 2000 e iniciou a relação com o tricolor jundiaiense em 2005. Na ocasião, meninas fizeram uma apresentação em preliminar de partida da Copa do Brasil. Atualmente, integram o projeto, aproximadamente setenta meninas, divididas em três categorias, sub15, sub17 e principal. O time adulto disputa o Campeonato Paulista da LINAF, enquanto as categorias de base formam uma equipe sub 18 que disputa a Copa Juventus. Equipe adulta disputa com o nome de Jundiaí/Paulista FC, já que a prefeitura é responsável por toda a estrutura, além de ceder os campos para mando de jogos e treinamentos, os quais ocorrem as terças e sextas, nos centros esportivos Francisco Dal Santo e Romão de Souza. Já o Paulista cede a marca e espaço para divulgação e prospecção de patrocínio, contou Tatisa Zonaro, coordenadora do projeto. A Secretaria de Esportes e Lazer, assim como no futebol feminino, apoia ainda as equipes de base do Paulista FC e colabora com os campos para treinos e jogos, além de outras ações, o que valoriza a cidade e amplia as opções de práticas esportivas, além de contribuir para a formação de cidadãos e com o desenvolvimento de jovens da comunidade através do esporte.

Para Medina, o país é muito carente de oportunidades e, eventos como esse, oferecem possibilidades para aprendizado de vida e preparam essas pessoas para ter capacidade de desenvolver outras atividades e adquirirem valores.

Uma verdadeira lição de vida foi aprendida por quem compareceu aos eventos do Futebol Possível e reforça as intenções do Paulista Futebol Clube, em ser mais que um time de futebol. O clube visa criar vínculos, através da utilização dos espaços físicos do Paulista Futebol Clube pela comunidade, em projeto que visa dar “vida” ao estádio Dr. Jayme Cintra, proporcionando projetos sociais e atividades culturais e esportivas. O clube pretende assumir seu papel de patrimônio social dos moradores de toda a região, dar continuidade aos projetos, como o de doação de livros infantis, por exemplo, e oferecer novas opções de lazer para a população.